Explorando o Custo de Aquisição de Clientes e a estratégia de canais – Pratika Consultoria

Insights

Homem com imã representando o Custo de Aquisição de Clientes

Explorando o Custo de Aquisição de Clientes e a estratégia de canais

Guilherme Wiering

Managing partner

O CAC, ou Custo de Aquisição de Clientes, é uma das métricas mais importantes quando falamos sobre como uma empresa está funcionando comercialmente. De um lado, ele inclui os investimentos em marketing para atrair clientes; por outro lado, ele considera os gastos das vendas, que envolvem os custos dos canais, como salários, comissões e incentivos.

No campo do marketing, há várias oportunidades para melhorar a eficiência, e o avanço do marketing digital está cada vez mais à frente de outras formas, permitindo que as campanhas de performance se saiam melhor.

Diversificação dos canais de vendas

Quando se trata de vender, as empresas geralmente usam várias maneiras diferentes para chegar aos clientes. Por causa disso, elas acabam tendo um mix de maneiras diferentes, algumas mais caras que outras.

Esse mix varia desde canais mais baratos, onde a ideia é concentrar a maioria das vendas, até canais mais caros. Esses canais mais caros geralmente atingem tipos diferentes de clientes ou têm níveis diferentes de conversão, o que aumenta o valor total.

Observando várias empresas, vemos que muitas vezes elas olham de forma errada para o custo dos canais. Muitas vezes, só consideram o custo na hora da venda. Mas em várias situações, canais mais caros têm características como valor médio das compras e retenção de clientes melhores.

Essas características fazem com que o dinheiro gerado por esses clientes seja maior em comparação com outros canais. Portanto, analisar o custo dos canais, especialmente no contexto do CAC, precisa levar isso em conta. Isso não é só olhar para o que acontece agora, mas também pensar na qualidade dessas vendas ao longo do tempo.

Saiba mais no vídeo: